Companhia não poderá cortar energia de bar com débitos vencidos

Magistrado levou em conta a dificuldade do setor com as restrições da pandemia.

O juiz de Direito Luis Fernando Cardoso Dal Poz, da 7ª vara Cível de São José do Rio Preto/SP, determinou que companhia de força e luz se abstenha de cortar o fornecimento de energia de bar por débitos vencidos e vincendos. O magistrado levou em conta a dificuldade do setor com as restrições da pandemia.

Na decisão, o magistrado disse que são notórias as dificuldades imprevisíveis que vem se impondo às empresas do ramo, seja no nível estadual ou municipal, restringindo horários e número de pessoas a serem atendidas.

O juiz observou comparativo de dados contábeis da empresa de 2019 e 2020, considerando que está estampada a estagnação e redução da atividade produtiva.

“Afigura-se necessária a excepcional intervenção no domínio do contrato privado, pois, se de um lado a companhia concessionária ré terá redução nas rendas, por outro a autora tem ameaçada sua própria sobrevivência empresarial, diante da ameaça de corte no fornecimento de energia, que inviabilizaria a continuidade do negócio.”

Diante disso, determinou que a companhia se abstenha de promover o corte no fornecimento de energia elétrica por débitos vencidos e vincendos, sob pena de multa.

Processo: 1015188-05.2021.8.26.0576

Fonte: Redação Migalhas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.